Desenvolvedor freela: o que fazer para trabalhar na área e ganhar bem

Enquanto muitos perderam seus empregos, outros viram a oportunidade de buscar freelas e trabalhos autônomos para complementar a renda e até transformar em profissão principal.

Se 2020 trouxe uma evolução quase que de maneira obrigatória foi a normatização do home office. Com isso, muitas pessoas se redescobriram profissionalmente, ajustaram a rotina para dar mais atenção à família e passaram a conciliar melhor a vida pessoal e profissional.

Enquanto muitos perderam seus empregos, outros encontraram no home office a oportunidade de trabalhar de forma autônoma. 

No mundo da tecnologia, trabalhar “por conta própria” não vem de agora: programadores freelancers são uma realidade há um bom tempo. Não apenas com a chance de trabalhar de casa, mas mesmo de maneira alocada em empresas, já que muitas organizações exigem demandas temporárias para o desenvolvimento de novos sistemas.

Por ser um nicho já consolidado, a oportunidade de ser desenvolvedor freela atrai tanto quem está começando na área como quem já está consolidado, já que oferece oportunidade de trabalho flexível. Quem não gostaria de trabalhar em seus próprios horários e até de casa? 

Se você se interessa por esse campo, acompanhe o texto a seguir e confira todas as dicas que preparamos para você trabalhar como desenvolvedor freelancer e ganhar bem. 

O que faz um desenvolvedor freelancer? 

Antes de mais nada, é preciso deixar claro que trabalho freelancer e trabalho remoto não são a mesma coisa. É possível trabalhar de casa e ainda assim ter um vínculo fixo com a empresa contratante. Já o freelancer é o profissional autônomo que presta um determinado serviço por um período determinado.

É possível trabalhar alocado na sede da empresa, mas cada vez mais, esse tipo de profissional está autorizado a desempenhar o trabalho de casa. No mercado da TI, é comum que os programadores se envolvam em projetos de desenvolvimento de aplicativos, sites ou plataformas, e tenham um período determinado para entregá-lo, sem a necessidade de trabalhar 8h por dia.

Logo, é o próprio desenvolvedor que estabelece a melhor hora para pegar o projeto diariamente, podendo trabalhar tanto de manhã ou até mesmo de madrugada. Essa liberdade para criar a própria agenda e trabalhar com diversos projetos ao mesmo tempo é o que geralmente chama mais a atenção de quem procura trabalhos nessa modalidade.

Você pode tratar o trabalho freela como um complemento de renda ou mesmo sua fonte principal, tudo depende da especificidade do trabalho, das normas da empresa e do seu desempenho. Há quem comece no ramo do freela para gerar renda extra e transformam esse trabalho em uma fonte principal de ganhos. 

O que fazer para trabalhar na área? Por onde começar?

Uma boa notícia para quem quer se aventurar no campo da TI é que muitas das profissões ligadas à tecnologia não exigem graduação. Por ser uma área relativamente nova e cada vez mais evoluída, os cursos são focados na parte técnica e são oferecidos de maneira mais prática.

O primeiro passo que você deve ter em mente é definir qual o seu objetivo com a área, pesquisar as profissões e entender o que cada uma delas exige. Montamos um passo a passo para você começar na área, confira só:

Trace um objetivo e organize-se

Quais são as suas melhores habilidades e conhecimentos sobre tecnologia? Além de dominar alguns programas básicos de programação, você precisa entender quais são as exigências de cada área. Para ser um desenvolvedor freela, comece por estabelecer se você vai trabalhar como front-end, back-end ou mesmo full-stack.

Defina a quantidade de horas que você dedicará aos projetos todos os dias, e faça um cálculo de quanto vale a sua hora/trabalho. Se o projeto for longo, pode ser que seja mais vantajoso pegar uma empresa por vez ao invés de vários clientes. Lembre-se que qualidade deve vir antes de quantidade, e comece com foco na performance.

Faça cursos constantemente

Presenciais, online, gratuitos ou pagos: não importa qual a modalidade de curso que você escolher, desde que sirvam para aprofundar seus conhecimentos e abrirem portas para oportunidades melhores.

A área de TI é constantemente atualizada, com plataformas e softwares modernos se aprimorando dia após dia. Não dá para “ficar parado” se você quer trabalhar com programação, afinal a concorrência é grande e as profissões surgem quando menos se espera.

Por isso, não deixe de aprimorar suas habilidades por meio de cursos. Python, Data Science e Full-Stack são as melhores portas de entrada do mercado de TI. Invista em conhecimento sempre!

Foco no networking

Quem trabalha com tecnologia está acostumado a divulgar seu trabalho por meio das redes sociais. E se você deseja expandir seus horizontes e conquistar clientes até mesmo de outras cidades, investir em uma boa rede de contatos fará o seu trabalho ser reconhecido e alcançar outros patamares.

Aproveite as redes para divulgar seus trabalhos, entrar em contato com outros profissionais, participar de fóruns e receber dicas. Quanto mais envolvido você estiver com o “mundo freela”, melhor será o seu alcance. 

Procure por trabalhos no exterior

Tem conhecimento em inglês? Se não, invista já nessa habilidade, pois grande parte das profissões ligadas à tecnologia exigem ao menos inglês básico para você se familiarizar com os termos, plataformas e outros programas. 

Se você já evoluiu nessa área, uma dica interessante é divulgar seu trabalho e procurar oportunidades em empresas do exterior. Com a alta dólar virando realidade no Brasil, receber pagamentos em moeda estrangeira é um ganho considerável para quem deseja viver de freela.

Quais são as melhores plataformas para programadores freelancers?

Por fim, mas não menos importante, saber onde exatamente buscar o trabalho ideal para desenvolvedores freelancers é fundamental. Hoje, há inúmeras plataformas gratuitas que concedem benefícios aos trabalhadores, e você pode enviar suas propostas diretamente para os clientes.

  • Workana;

  • Linkedin;

  • Freelancer;

  • 99 Freelas;

  • Trampos.co;

  • Getninjas.

Viver de freela é possível, desde que o profissional tenha disciplina e uma atualização constante no mundo da tecnologia. Entender como funciona a área, qual carreira seguir e onde procurar é a porta de entrada para conquistar boas oportunidades.

Saiba mais sobre o curso de Full Stack

NOSSOS CURSOS ESTÃO COM UM DESCONTÃO
Entre em contato com a nossa equipe agora mesmo